RSS

Vivendo o que a vida tem de melhor !

18 set

cao1Quem me acompanha tanto aqui quanto no Muito Além, sabe que eu não sou lá o tipo mais sortudo do mundo, eu devia me chamar grande furada, ou pura encrenca, ou até, se fudeu denovo.
Alguns episódios marcados devem ter sido escritos exatamente para me ensinar alguma coisa que não consigo indentificar.
Como ir a uma casa noturna e encontrar um rolinho antigo, sair de lá aos amassos com ela e ir para o primeiro motel, no final da noite ela vira e diz:__ To namorando.
Educado e sabendo que aquilo alí foi só um rapido flashback respondo:__ Que legal, com quem ?
E ela diz: __ Com o dono da academia Exterminador do futuro, sabe aquele alterofilista que ganhou o campeonato estadual o mes passado ?
__ ãhhhh, Não sei não, mas posso sair correndo daqui agora ?
Teve também aquela vez que saindo da mesma casa noturna, depois de beber com 3 vizinhas que encontrei na noite, a mais louca dela propõe: __ Vamos pra um motel ?
Simmmm é claro que eu vou. Com as 3 ? eu iria até pro afeganistão.princesas_adulta-388x580
Chegando lá uma já capotou no sofá da entrada. Estouramos champagne, pulamos na cama, fizemos a maior bagunça, as outras duas que sobraram de pé, me deram a melhor noite sexual que qualquer homem poderia imaginar. Até na hora que fomos sair do motel e meu carro simplesmente não quis funcionar. Tinha combustivel, olhei o motor, me parecia tudo normal, fiz simpatias, dei 3 pulinhos, rezei um pai nosso e nada, não funcionava.
Sim amigos, tive que ser rebocado de dentro do motel. E não com 1 nem 2 mais sim com 3 beldades (tá certo que uma delas estava mais bebada que um gamba no oktoberfest).
O bom disto foi que alguem viu que eu estava com as 3 lá, pois se eu contasse ninguem acreditaria.
Certo dia, fomos passar o carnaval em uma cidadezinha no interior de Minas Gerais. A junção já estava errada, eu e o louco do meu primo pegamos um onibus e paramos lá, na certeza que um amigo estaria hospedado na casa do prefeito e nos daria abrigo na mesma.
Tudo fora combinado dias antes, mas para nossa surpresa, ao chegarmos lá, descobrimos que houvera uma morte na familia e todos tinham viajado.
Até aí tudo bem, estavamos sozinhos, mas ainda tinha o carnaval de rua, a noite, as bebidas e as mulheres. Foi quando descobrimos que não existia hoteis, nem pensões e nenhum tipo de abrigo na cidadezinha de 7 mil habitantes. Pra falar a verdade nem rodoviária tinha, o onibus parava em uma praça.
Pra piorar, descobrimos também que o proximo onibus que voltaria para a civilização só passaria no outro dia as 4 da tarde.
Que ótimo, o que fazer ??
Nunca contamos para ninguem onde fomos, afinal, não podia contar pra ninguem que passamos o carnaval em uma cidadezinha chamada Água comprida. Apelidamos o lugar de Watherlong, pelo menos assim fica menos estranho, e podemos falar que é uma praia artificial em algum lugar.
É companheiros leitores, a coisa não é mole não (com ou sem trocadilhos, como preferir) e apesar disto tudo, eu sinto que tem uma certa ironia divertida nas furadas, nos azares, nas encrencas.
Algum tempo depois, estou rindo delas, me divertindo e contando histórias.
No final, gosto de tudo, mantenho um sorriso no rosto e sigo em frente, até a proxima.
Que provavelmente, está mais proxima do que imagino
Viver o que a vida tem de melhor, este agora é meu lema.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 setembro, 2009 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: